Artilharia pesada no segundo turno

17 de October, 2018 - 19:20 Atualizado em 17/10/2018 19:20

Advertisements

Ibaneis Rocha e Rodrigo Rollemberg partem para o ataque e têm feito campanha à base de troca de acusações

 

Rollemberg X Ibaneis disputam o comando do Palácio do Buriti – Foto: Reprodução

Enquanto Ibaneis Rocha (MDB) aponta o dedo na cara do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), citando malfeitos na atual gestão na corrida para vencer o segundo turno das eleições, o candidato do PSB tem tentado emplacar a campanha “Brasília não está à venda”, em referência ao investimento de Ibaneis no pleito.

Favorito para vencer a disputa, Ibaneis tem sido associado à imagem do ex-vice-governador Tadeu Filippelli e à do ex-deputado distrital Júnior Brunelli pela campanha do governador. Apoiadores também têm feito uma campanha nas redes sociais criticando o poder econômico de Ibaneis, com a ostentação de cartazes com os dizeres: “Brasília não está à venda”.

Rollemberg também tem lembrado também aos eleitores que o advogado defendeu um dos assassinos do Índio Galdino, morto ao ser carbonizado em Brasília, 21 anos atrás.

Já Ibaneis se aproveita da má avaliação do governo e da alta rejeição a ele para acusar o atual gestor de espalhar fake news e de abusar do poder econômico para obter vantagem em relação a ele. Nas entrevistas, o advogado tem estado também visivelmente mais agressivo. E perdido a paciência fácil.

Ouça o comentário na Rádio CBN sobre o assunto

 

Deixe uma resposta