Júlia Lucy planeja processo seletivo para contratar comissionados de gabinete

8 de novembro, 2018 - 10:38 Atualizado em 08/11/2018 10:38

Eleita pelo partido Novo, ela quer implementar a novidade na Câmara Legislativa

 

Julia Lucy no “Poder no Quadrado Ao Vivo”: única eleita do Novo no DF

Eleita pelo partido Novo, a deputada distrital Júlia Lucy deve dar continuidade à novidade trazida pela legenda de se fazer processo seletivo para contratações, como ocorre na iniciativa privada. Assim como o governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema, a futura parlamentar quer selecionar parte dos comissionados que estarão no gabinete dele, na Câmara Legislativa.

“Dentro do partido Novo, para ser candidato, você passa por uma série de etapas, em um processo seletivo”, lembra ela, que foi entrevista no Poder no Quadrado Ao Vivo, nesta segunda-feira (5). Com uma campanha barata, em que gastou pouco mais de R$ 12 mil, ela diz ter contado com muitos voluntários. E buscou apoiadores até processo seletivo no Linkedin, rede virtual de relacionamentos profissionais.

Duas pessoas que participaram como voluntárias da campanha, por exemplo, estão com ela até hoje. “Para a composição do gabinete, eu já tenho alguns nomes, que são pessoas da minha confiança e com as quais já trabalhei. Mas também vou abrir vagas e fazer processo seletivo”, explica, citando que áreas de comunicação e assessoria jurídica podem ser contempladas na seleção.

Júlia estuda ainda colocar uma empresa para “intermediar” o recrutamento, “para ser mais transparente”, ela conta. “A exemplo do Zema, que está está fazendo processo seletivo para secretário de Estado, que são cargos estratégicos, mostrando que dá para fazer política de uma forma técnica também”, diz.

Assista à entrevista completa:

Deixe uma resposta