Ibaneis Rocha: governo sem retrovisor

1 de janeiro, 2019 - 13:02 Atualizado em 01/01/2019 13:02

No discurso de posse, governador prega união por Brasília

 

Ibaneis Rocha pediu respeito à população no primeiro discurso como governador empossado – Foto: Ísis Dantas

No discurso de posse, nesta terça-feira (1), o governador Ibaneis Rocha deixou os discursos prontos de lado e falou de improviso: bem eloquente, como era de se esperar do advogado bem-sucedido, ele deixou claro que, embora tenha intenção de valorizar os servidores, vai governar para o povo. Na fala, dirigida a “tantos amigos” que o prestigiavam no auditório da Câmara Legislativa, ele disse que não pretende olhar para o retrovisor – como a oposição tanto acusou Rodrigo Rollemberg de fazer, sempre que ele citava os problemas deixados pelo governo de Agnelo Queiroz (PT), o antecessor dele.

“Eu não tenho retrovisor, eu não olho para o passado, a não ser para buscar coisas boas”, disse.

Anunciou que começa o mandato captando quase R$ 500 milhões a mais no orçamento para 2019 e disse que “governo é para pobre”. “Não tenho medo de encarar os problemas e sei que são muitos”, afirmou, citando a saúde e a segurança pública. Garantiu que as brigas entre as corporações terão de acabar. “Eu quero respeito à população em primeiro lugar”, discursou.

Mencionou a falta de recursos públicos e disse que é preciso trabalhar com inteligência e parcerias. “As corporações, os sindicatos  e os servidores serão muito bem tratados no nosso governo sim, mas quem vai ser mais bem tratado será a população”, falou.

 

 

 

3 Comentários

Deixe uma resposta