Servidores da Sudeco pedem indicação técnica para autarquia

15 de January, 2019 - 18:53 Atualizado em 15/01/2019 18:53

Advertisements


Efetivos enviam carta à Casa Civil e ao Ministério da Integração

 

O padrinho Pedro Chaves e o afilhado Marcos Derzi: representantes do Mato Grosso do Sul – Foto: Reprodução – Facebook

Início de governo e a expectativa para troca de comando dos órgãos é altíssima. Uma das autarquias, no entanto, ainda permanece com a direção antiga. É o caso da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), que, até agora, está com Marcos Derzi, indicado pelo senador Pedro Chaves (PRB-MS), em fevereiro do ano passado. Para evitar que a indicação para o cargo de superintendente seja meramente política, os servidores efetivos fizeram um manifesto em que pedem um técnico para o comando do órgão, que é vinculado ao Ministério da Integração Nacional.

Em comunicado endereçado ao ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, pedindo que o quesito técnico predomine na escolha do comando da autarquia, assim como foi feito com os demais componentes da equipe do primeiro escalão do presidente Jair Messias Bolsonaro, diz o texto.

“Nós, servidores efetivos da Sudeco, queremos compartilhar com Vossa Excelência esse espírito de renovação. Sabemos que a troca de superintendente está próxima. Nesse ínterim, tendo em vista o seu amplo conhecimento na área de desenvolvimento regional, aproveitamos a oportunidade para expressar nosso desejo em ter um gestor técnico no comando da instituição nos próximos anos”, afirmam os servidores no texto semelhante ao que também foi protocolado junto à ouvidoria do Ministério da Integração Nacional.

A Sudeco foi criada para potencializar o desenvolvimento do Centro-Oeste, lembram os servidores, que, dizem esperar que o novo gestor estabeleça “ações imediatas para que a superintendência cumpra, com excelência, a missão institucional”. “Almejamos um nome com visão sistêmica e holística de nossas áreas de atuação e com vocação para articular e coordenar parcerias. Alguém que tenha a consciência da importância de não somente executar, mas principalmente planejar, dirigir e autodesenvolver projetos, equipes, processos em consonância com o alcance de metas e resultados”, escrevem.

Nos bastidores da autarquia, os efetivos dizem temer que Marcos Derzi permaneça no cargo, já que estaria se articulando para isso. “A Sudeco precisa alocar de maneira ótima os escassos recursos nos entes que compõem sua região de atuação; e, alinhado com o plano de governo do presidente, combater a corrupção e desperdícios de dinheiro público”, diz trecho do documento.

Deixe uma resposta