O jogo virou para Marli Rodrigues

29 de January, 2019 - 21:16 Atualizado em 29/01/2019 21:16

Advertisements

Governador atende a pauta de reivindicações dos servidores da Saúde e anuncia pacote de medidas

 

Marli Rodrigues exibe lista de reivindicações do sindicato, ao lado de Ibaneis e do secretário Osnei – Foto: Divulgação

Proibida de entrar no Palácio do Buriti no último governo e uma das maiores algozes do ex-governador Rodrigo Rollemberg, a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, mostrou que o jogo virou para ela, no governo Ibaneis Rocha. Nesta terça-feira (29), ela foi recebida pelo emedebista e teve acatada toda a pauta de reivindicações da categoria. Posou para a foto ao lado do secretário de Saúde, Osnei Okumoto, e saiu com a notícia que os sindicalizados mais esperavam: o ano de 2019 deve ser de bonança para a categoria.

Os aposentados de 2016, 2017 e 2018, que brigam pelas pecúnias, já podem se preparar para receber nos próximos contracheques. Ibaneis promete pagar em 36 parcelas, mas diz que vai pagar tudo. E tem mais – o BRB deve garantir antecipação de crédito para quem quiser, nos moldes do que já é feito com o 13º salário e a antecipação de Imposto de Renda.

O dinheiro das horas extras atrasadas – aproximadamente R$ 30 milhões – também será pago nos próximos meses. E, conforme o governador, a Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa (Gata) deve ser paga ainda este ano, ou, no máximo, como ele disse, em duas parcelas.

O governador disse que já está em fase avançada de um projeto para um plano de saúde para os servidores e já busca também terreno para começar o projeto de construção do Hospital do Servidor – uma pauta do SindSaúde que Ibaneis chegou a assinar como compromisso durante a campanha.

Para Marli, o jogo, aparentemente, virou.

Deixe uma resposta