Veras quer impedir que condenados por violência doméstica assumam cargo público

7 de February, 2019 - 21:43 Atualizado em 07/02/2019 21:47

Deputado do PDT cita dados da SSP para dizer que, em 2018, 40 mulheres foram “subjugadas” por dia no DF

 

Reginaldo Veras cita as quatro mortes de vítimas de feminicídio em janeiro no DF para justificar necessidade de aprovar a proposta – Foto: Ísis Dantas

No exercício do segundo mandato, o deputado distrital Reginaldo Veras (PDT) apresenta proposta que impede que pessoas condenadas por “violência doméstica e familiar contra criança e adolescente, idoso e mulher” assumam cargo, emprego ou função pública de livre provimento no Distrito Federal.

A intenção, diz o deputado, é “preservar a probidade no exercício do cargo público”. Para justificar a necessidade de se aprovar o projeto, ele cita “números alarmantes” de casos de violência contra a mulher no Distrito Federal. Conforme levantamento do gabinete do pedetista, somente no mês de janeiro, quatro mulheres foram vítimas de feminicídio; oito escaparam da morte por pouco; e outras 1.242 procuram delegacias para registrar ocorrência.

Veras também cita informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), de que, por dia, “pelo menos 40 mulheres foram subjugadas pela força de homens” no DF, durante o ano de 2018. A maioria deles, são maridos, companheiros, namorados ou ex-parceiros.

Deixe uma resposta