Sindicato pede ampliação de nomeações em concurso da assistência social

26 de February, 2019 - 6:12 Atualizado em 25/02/2019 23:29

Advertisements

Para Clayton Avelar, presidente do Sindsasc, 314 vagas do edital são insuficientes para atender à demanda

 

Clayton Avelar foi o convidado do “Poder no Quadrado Ao Vivo” desta segunda-feira (25)

Está em curso um concurso público para contratação de pessoal para a área de assistência social do Distrito Federal. Com 314 vagas, o processo reuniu cerca de 40 mil inscritos, conforme estima o Sindicato dos Servidores da Assistência Social e Cultural do GDF (Sindsasc). A reivindicação da entidade é que o governo avance para a nomeação dos aprovados em cadastro reserva, conforme o presidente Clayton Avelar, convidado desta segunda-feira (25) do Poder no Quadrado Ao Vivo.De

“Para que a assistência social tenha pelo menos as equipes mínimas, já expusemos para o governo que vamos ter que avançar no cadastro de reserva”, explica o sindicalista, que protocolou um documento na Secretaria de Relações Institucionais atualizando uma reivindicação da categoria para ampliar os nomeados no concurso público, cujas provas ocorrem em março.

“Formalizamos um pedido para que, em 2020, haja previsão orçamentária para contratação dos aprovados e que estejam em cadastro de reserva, porque só os 314 não são suficientes”, reitera Avelar.

De acordo com o edital, lançado em novembro passado, as 314 vagas abertas com o certame seriam para contratação imediata. Há previsão de formação de cadastro de reserva com cerca de 1,5 mil vagas. Para que haja a efetiva nomeação, no entanto, há necessidade de se prever no orçamento do ano que vem, conforme argumenta o sindicalista.

Assista à entrevista completa:

Deixe uma resposta