Pressionada, Mesa recua de liberação de passagens e diárias na Câmara Legislativa

20 de March, 2019 - 18:33 Atualizado em 20/03/2019 22:44

Advertisements


Suspensão de viagens com dinheiro público será mantida, como ocorre há um ano na Casa

 

Rodrigo Delmasso: “Minha proposta era regulamentar, mas como não foi bem recebida pela sociedade, decidimos ouvir a voz das ruas e manter a suspensão” – Foto: Reprodução/Facebook

A Mesa Diretora da Câmara Legislativa recuou de liberar passagens e diárias para servidores e deputados distritais. Depois da pressão popular em torno da iniciativa do vice-presidente da Casa, deputado Rodrigo Delmasso (PRB), os deputados que comandam o Legislativo decidiram manter a suspensão que já dura um ano.

“Minha proposta era regulamentar, mas como não foi bem recebida pela sociedade, decidimos ouvir a voz das ruas e manter a suspensão”, disse Delmasso, que já tinha um texto pronto para apresentar aos colegas da Mesa, em que limitava, entre outras, coisas a uma viagem por gabinete por semestre. As tabelas com os gastos ficariam por conta do segundo secretário, Robério Negreiros (PSD).

O orçamento para este ano, conforme Delmasso, era de R$ 20.100. Em outros anos, este gasto já chegou a R$ 100 mil. Os deputados e servidores estão impedidos de viajar por conta do dinheiro público há um ano, quando a Mesa Diretora anunciou um pacote, que incluiu a redução da verba indenizatória de R$ 25 para R$ 15 mil e a suspensão de gastos com diárias e passagens.

O assunto, pauta do comentário da Rádio CBN desta quarta, rendeu entre os parlamentares. Mais cedo, Negreiros, que deveria formular as tabelas com os valores máximos a serem pagos com o dinheiro público, avisou que esta demanda ainda não havia chegado à Segunda Secretaria. “Há outras prioridades na Casa, como algumas obras de infraestrutura, correções de avarias do espelho d`água, restaurante e demais conservações”, enumerou.

Deixe uma resposta