Advertisements

Em entrevista à Rádio CBN, presidente da Câmara Legislativa diz que ainda é tempo de ajustes

 

Rafael Prudente promete economia de recursos e produção legislativa nesta gestão – Foto: Poder no Quadrado

Com o desafio de melhorar a imagem da Câmara Legislativa, o presidente da Casa, deputado Rafael Prudente (MDB), promete uma gestão marcada pela produtividade e economia de recursos. Em entrevista à Rádio CBN, na coluna Assim é Brasília com Millena Lopes, o filho de Leonardo Prudente promete devolver um montante considerável aos cofres públicos, no fim deste ano. O objetivo da economia de recursos, explica o presidente mais jovem que já passou por lá, é fazer investimentos em “áreas que não vão tão bem por falta de recursos”, a exemplo de Saúde, Educação e Segurança Pública.

“Nunca estamos satisfeitos com os serviços públicos”, dispara Prudente, ao ser questionado sobre como avalia a gestão do governador Ibaneis Rocha. “Sempre tem o que melhorar. É preciso fazer investimentos na Saúde; a Educação precisa melhorar; precisamos de mais policiais nas ruas; precisamos gerar mais empregos; precisamos de obras estruturantes. A gente sempre espera mais”, disse.

A tão pregada independência também é prometida pelo emedebista, ainda que o governador Ibaneis Rocha seja do mesmo partido e já tenha começado a gestão com certa pressão sobre a Câmara. Rafael Prudente minimiza os embates e disse que há um tempo para maturação, compreensão dos problemas da cidade e ajustes.

O pai, Leonardo Prudente, é conselheiro do presidente da Casa, posto que ele mesmo ocupou quando renunciou, há quase dez anos, depois de ter sido divulgado um vídeo em que ele aparece colocando dinheiro nas meias. “Todo filho, em determinados momentos, recorre ao pai. E eu tenho um pai que já foi eleito três vezes, e é uma pessoa em quem confio”, explica.

Produção legislativa

O ritmo diferente na aprovação de projetos é notório, conforme explica o emedebista. Mesmo que ainda seja alto o índice de inconstitucionalidade. Das 180 propostas apreciadas pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) neste ano, por exemplo, 80 foram barradas. Prudente diz que, mesmo que haja vício de iniciativa, o parlamento não pode ser omisso em relação a algumas questões. “Existem alguns projetos que só podem ser encaminhados pelo Executivo, mas temos que apresentar como provocação, para o governo ver que é importante para a sociedade”, justifica.

Prudente cita importantes feitos da Casa neste ano, embora sejam poucos os dias de atuação da nova legislatura, como a aprovação do projeto que amplia o modelo do Instituto Hospital de Base para outras unidades de saúde. E disse esperar que a Secretaria de Saúde cumpra o prometido, que é colocar as Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) em funcionamento pelo novo modelo até o fim do mês.

A aprovação do serviço voluntário da Polícia Civil, que possibilitou a reabertura de delegacias, também está entre as propostas aprovados neste ano. Assim como o fim da diferença de alíquota e a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos).

O projeto que restringe o uso do passe livre do transporte público por estudantes, enviado como prioridade à Casa, permanece tramitando por lá. Sem previsão de quando voltará à pauta. Medida impopular, está longe de ser consenso entre os parlamentares. “Talvez (o governo) tenha mandado alguns projetos contraditórios: mandou a redução de impostos e, junto com a redução de despesas, o projeto do passe livre. Alguns deputados entenderam que, se está abrindo mão de arrecadação, não precisa da redução de despesas. Mas ainda estamos recebendo sugestões e, em breve, teremos um desfecho”, promete.

Clique aqui e ouça a entrevista completa na Rádio CBN

Leave a Reply