Publicada lei que torna concursos mais transparentes no DF

18 de July, 2019 - 15:46 Atualizado em 18/07/2019 15:46

Advertisements

Texto de autoria de Reginaldo Veras estabelece previsão de número de linhas para redação e prova discursiva já no edital

 

Reginaldo Veras: “O concurso deve ser  imparcial, isonômico e justo, para se evitar direcionamentos e falta de transparência” – Foto: Ísis Dantas

Garantir mais transparência em concursos públicos no Distrito Federal é o objetivo da Lei nº 6.320/2019, de autoria do deputado distrital Reginaldo Veras (PDT). Publicado na edição desta quarta-feira (17) do Diário Oficial do Distrito Federal, o texto estabelece, entre outras coisas, que, no caso de haver previsão de prova discursiva ou redação, o número de linhas deve constar já no edital.

De acordo com a lei, quando houver prova prática que envolva o uso de equipamentos e programas de computador, os modelos e versões devem ser especificados previamente. Além disso, o projeto proíbe o examinador de diminuir a nota atribuída em provas discursivas, em caso de recurso.

“O concurso público deve ser um procedimento imparcial, isonômico e justo, para se evitar direcionamentos e falta de transparência”, explica Veras, que também é professor. Para ele, do jeito que a lei estava, era possível ocorrer “situações esdrúxulas” nos certames, quebrando a confiança na imparcialidade do processo de seleção.

Deixe uma resposta