Advertisements

Quando o titular do mandato sair para o primeiro escalão do governo, administrador de Vicente Pires terá passagem relâmpago pelo gabinete 21

 

Daniel de Castro, no “Poder no Quadrado Ao Vivo”, sobre passagem meteórica na Câmara: “Eu sou um soldado do governador Ibaneis”

Administrador regional de Vicente Pires, Daniel de Castro está prestes a assumir o mandato de deputado distrital. No lugar de Iolando (PSC), que deixa a Câmara Legislativa nos próximos dias, para se juntar ao primeiro escalão do Governo do DF – para ele, o governador Ibaneis Rocha prepara a Secretaria da Pessoa com Deficiência. Mas a passagem de Castro deve ser meteórica pela Casa. Ele pretende ficar apenas 15 dias e voltar para a administração, como, segundo ele, pediu o governador Ibaneis Rocha.

Com 11.510 votos nas eleições passadas, Daniel de Castro conta ter sido mais bem votado que seis deputados que estão com mandato na Casa. “Infelizmente, tem o quociente eleitoral”, lamenta. “Eu disputei para ser deputado e não para ser administrador. Sem dúvida nenhuma, vou assumir o mandato, porque é prerrogativa daquele que é suplente. Mas é temporal. Eu assumo por apenas 15 dias. É uma combinação com o governador. E o que ele pede pra mim, eu atendo”, conta ele, que foi entrevistado no Poder no Quadrado Ao Vivo, nesta segunda-feira (5).

Quando Daniel de Castro se licenciar do mandato para voltar a ser administrador, quem toma posse do gabinete 21 é Pedro Paulo de Oliveira (PSC), conhecido como Pepa.

Evangélico

Na passagem pela Câmara Legislativa, Castro, que também é pastor, pretende apresentar alguns projetos que ele julga importantes para o segmento dele, “que é a igreja que eu tenho”. “Eu sempre fui muito igrejeiro”, ele resume, para contar que foi eleito com os votos dos evangélicos.

O acordo é que ele fique na Administração Regional pelo menos até o fim deste ano. “Minha intenção é assumir o mandato. Mas como eu sou um soldado do governador Ibaneis, um pedido dele pra mim é uma ordenança.”

Assista à entrevista completa: