Hospitais públicos e privados são obrigados a divulgar cartazes sobre parto humanizado

Autora da lei, Jaqueline Silva menciona que, no DF, mais da metade dos bebês nascem por cesariana

 

Jaqueline Silva argumenta que é preciso instruir as gestantes sobre os direitos  na hora do parto – Foto: Divulgação

Dentro do pacote de bondades do governador Ibaneis Rocha para a Câmara Legislativa, está a sanção de uma lei de autoria da deputada distrital Jaqueline Silva (PTB) que determina que os hospitais da rede pública e privada são obrigados a afixar cartazes sobre o parto humanizado.

A autora chama a atenção para a importância de se reforçar a liberdade de escolha da mulher. “Precisamos dar mais atenção para a saúde feminina, com informações, instruções e campanhas para que todas saibam dos seus direitos na hora do parto.”

Ela conta que a própria Secretaria de Saúde do DF contabiliza que o parto cesárea, que deveria ser a opção apenas em caso de complicações, representa 40% da demanda da rede pública, ao passo que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 15% como ideal. Somando os dados das redes pública e privada, conforme a parlamentar, o número de cirurgias sobe para 53% dos partos realizados por ano.

Resta saber se apenas com o cartaz será possível reduzir o índice. Principalmente na rede privada, em que é cada vez mais raro encontrar um obstetra que instrua a paciente a optar pelo parto normal.

Millena Lopes



Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2020 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar