O que derrubou Adão Cândido da Secretaria de Cultura?

Adão Cândido deixa o cargo após publicação no Diário Oficial do DF nesta quinta-feira (19) – Foto: Reprodução/Facebook

Indicado para o cargo pelo antigo PPS, atual Cidadania, Adão Cândido não completou nem um ano à frente a Secretaria de Cultura do DF. Foi exonerado nesta quinta-feira (19), conforme edição extra do Diário Oficial do DF.

Agora, a pergunta que não quer calar? O que – ou quem – derrubou Adão Cândido?

Não muito benquisto pela área cultural do DF, ele também tinha a resistência de alguns distritais, por ameaçar não executar emendas parlamentares.

Recentemente, ele teve de exonerar um nomeado para a Biblioteca Nacional, depois de colocar no principal cargo da unidade um universitário.

Balanço

Nesta quarta-feira (18), A Secretaria de Cultura fez um balanço das ações realizadas para o que chamou de “desenvolvimento e fortalecimento das políticas culturais, que garantiram a revitalização de espaços tombados, como o Museu do Catetinho e a reabertura do Espaço Oscar Niemeyer, fechado desde 2015”.

Ainda no texto publicado pela pasta, está o anúncio do restauro do Teatro Nacional Cláudio Santoro, previsto para começar em 2020 e o “empenho do GDF para reabrir a sala Martins Pena”, fechada desde 2014, “essencial para garantir o acesso ao recurso de R$ 33,4 milhões do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, do Ministério da Justiça e Cidadania”.

Com apoio da Novacap, diz a secretaria, foram retomadas as obras do Museu de Arte de Brasília, que será entregue todo modernizado, em abril de 2020.

Millena Lopes



Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2020 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar