Robério Negreiros quer obrigar comércio a adaptar máquinas de cartão para deficientes visuais

Robério Negreiros diz que máquinas utilizadas hoje deixam pessoas cegas ou com baixa visão em situação de vulnerabilidade – Foto: Ísis Dantas

Máquinas de cartão de crédito adaptadas para atender deficientes  visuais podem ser obrigatórias para o comércio do DF. Isso se passar uma proposta de autoria do deputado distrital Robério Negreiros (PSD), que obriga as empresas a implementarem os dispositivos que permitem outras formas de interações, que vão além do visual.

Ele explica que já é possível utilizar aplicativos, como o Pay Voice, por meio do qual o usuário com a câmara do celular, e com inteligência artificial, lê com voz computadorizada o valor da compra. “O ideal é a adaptação das próprias máquinas, tendo em vista que nem todo deficiente visual tem habilidade com o uso de smartphone e de câmera”, explica ele.

Negreiros argumenta que o deficiente visual, ao usar a máquina de cartão convencional, não consegue saber qual o valor será realmente debitado, já que não consegue ler o painel. Além disso as maquininhas não contam com teclas em Braille e, enquanto a senha é digitada, outras pessoas podem vê-la.

Na justificativa da proposta, o deputado ainda contabiliza que, no Brasil, existem aproximadamente 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo 582 mil cegas e 6 milhões com baixa visão, segundo dados do Censo 2010, feito pelo IBGE.

Millena Lopes



Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2020 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar