Escolas públicas retomam aulas em 29 de junho com plataforma online no DF

Atualizado em 04/06/2020

Alunos que não têm acesso à internet ou a computadores receberão material impresso. Sistema de aulas à distância será aberto no dia 22, mas frequência começará a ser registrada apenas uma semana depois

 

Aulas serão obrigatórias, inclusive com controle de frequência – Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Os 456 mil alunos das escolas públicas do DF retomarão as aulas a partir do dia 29 de junho. O secretário de Educação, João Pedro Ferraz, anunciou, na noite desta quarta-feira (3), que, a partir desta data, as aulas serão obrigatórias para todos os estudantes da rede.

A partir de 29 de junho, será obrigatório controlar a frequência dos estudantes. Os alunos que não tiverem acesso à internet receberão material impresso. A escola – ou a regional de ensino – disponibilizará as atividades e definirá como será feita a distribuição.

A internet, para quem tem acesso, será patrocinada e os pacotes de dados não serão consumidos quando os estudantes e os professores utilizarem a rede para acessar a plataforma de ensino mediado.

Há conversas adiantas, conforme a Secretaria de Educação, para fornecer equipamentos para os alunos e os professores que não têm celular ou computador para acessar a plataforma de aulas. A previsão é de que, na próxima semana, a pasta já detalhe como isso deverá acontecer.

Google Sala de Aula

A Secretaria de Educação explica que estudantes do Ensino Médio e do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental já têm aulas pela plataforma Google Sala de Aula, a mesma que será utilizada para a retomada do ano letivo.

As escolas – públicas e privadas – estão fechadas há quase três meses em todo o DF, desde que o Governo do DF iniciou as medidas para conter a contaminação por coronavírus. E, até agora, não há previsão para que o ensino presencial seja retomado. A maioria dos estabelecimentos de ensino particulares da capital, no entanto, se organizaram rapidamente e implementaram o ensino à distância, com aplicação de provas, inclusive. No caso da rede pública, a Secretaria de Educação disponibilizou algumas atividades, como tele-aulas, mas, até então, sem obrigatoriedade de participação dos alunos.

As tele-aulas estão mantidas, conforme a pasta, e as atividades serão coordenadas com as orientações da plataforma.

Cronograma

A retomada dos trabalhos na educação será feita a partir desta quinta-feira (4), quando os gestores escolares devem retornar às atividades. Na sexta (5), será a vez dos professores, que terão uma semana de formação. A partir de 15 de junho, os docentes já iniciarão a produção de conteúdo para a plataforma e, no dia 22, segundo o cronograma da Secretaria de Educação, já poderão voltar, mas sem controle de frequência. A expectativa é de que já no dia 29 todos estejam com acesso à plataforma.

Conforme a Secretaria de Educação, o detalhamento aos gestores, professores e demais servidores sobre o retorno das atividades não presenciais será definido por meio de portaria, a ser publicada nesta semana no Diário Oficial do DF.

Millena Lopes



Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2021 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar