Como uma bomba: distritais se irritam com governador por retirada de Refis da pauta

Atualizado em 10/06/2020

Ibaneis Rocha disse, em mensagem dirigida à Câmara Legislativa, que parlamentares não deram a importância devida ao texto, em função do número de emendas apresentadas

 

Em tom de irritação, Rafael Prudente disse que o governador precisa ser mais explícito com relação ao projeto do Refis – Foto: Reprodução

Caiu como uma bomba a mensagem do governador Ibaneis Rocha enviou à Câmara Legislativa, retirando de tramitação o projeto do Refis. O pior de tudo foi a justificativa: a apresentação de 49 emendas ao texto do Executivo. O presidente da Casa, Rafael Prudente (MDB), que é do mesmo partido do chefe do Executivo, abriu a sessão e, visivelmente irritado, pediu que Ibaneis fosse mais explícito. “Nao vejo como impedir os deputados de apresentar emendas”, disse.

Os distritais que se manifestaram em seguida foram quase todos no sentido de parabenizar o presidente pela postura. Algumas manifestações foram mais incisivas, de deputados da base aliada, como Jorge Vianna (Podemos): “Não podemos ser subservientes, nem empregados do governador.”

Reginaldo Sardinha (Avante) também fez coro: “Nao se faz política com enfrentamento, não sei se era assim na OAB”, disse, lembrando do passado do governador, que é advogado e já presidiu a seccional DF da Ordem dos Advogados do Brasil.

Até Claudio Abrantes (PDT) exaltou a fala de Prudentinho. E, ao fazer a defesa do Executivo, ressaltou a “personalidade muito forte do governador “, lembrou de situações em que Ibaneis agiu com respeito com os parlamentares e disse que, apesar das “palavras fortes”, ele tem “profundo respeito” pelo Legislativo. “Ele é uma pessoa ansiosa, que quer fazer as coisas aconteceram”, arrematou.

E ressaltou que, embora Prudentinho tenha citado outras vezes que o governo não gosta de emendas, ainda se pode emendar as propostas, sim. “Todos os projetos do Poder Executivo, com raríssimas exceções, foram aprovadas com emendas”, completou.

Paz e amor

Vice-líder do governo, o deputado Hermeto (MDB) também agiu como bombeiro, conforme avisou antes de começar a fala na sessão desta terça, “apesar de ser PM”. “Hoje estou Hermeto paz e amor“, brincou. “Está todo mundo com os nervos exaltados, o coronavírus está comendo a paciência. A gente sabe como é o governador Ibaneis, às vezes ele se excede um pouco. Mas somos poderes independentes, harmônicos”, ponderou. Antes de concluir, fez um convite:  “Vamos fumar o cachimbo da paz.”

Na mensagem que enviou, ao falar do projeto do Refis, Ibaneis disse que a Casa não tinha interesse em analisar “com a devida importância” o texto, “visto que, foram apresentadas diversas emendas que desfiguram integralmente a finalidade do projeto, que é a de possibilitar a recuperação econômica do DF neste tempo de crise”.

Millena Lopes



Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2020 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar