Câmara aprova auxílio de R$ 1.200 para motoristas de transporte escolar e inclui taxistas e motoristas de aplicativo

Atualizado em 11/06/2020

Governo enviou projeto nesta quarta-feira e Câmara Legislativa aprovou em sessão remota. Expectativa é que o governador Ibaneis Rocha sancione na segunda-feira. Agora, resta saber se ele vai vetar o pagamento para as categorias incluídas pelos deputados

 

Valdelino Barcelos intermediou as negociações com o governo: “A Câmara está dando um exemplo de como é preciso equilibrar prioridade e atender à população em suas demandas” – Foto: Reprodução/Facebook

Os deputados distritais aprovaram, na noite desta quarta-feira (10), o auxílio emergencial de R$ 1.200 para motoristas de van escolares do Distrito Federal. O valor será pago em duas parcelas, podendo ser prorrogada por mais uma. A proposta do governo foi emendada pelos parlamentares e os taxistas foram inclusos no rol dos profissionais que receberão o repasse.

O Governo do DF anunciou, na terça-feira (9), a concessão do auxílio e enviou à Câmara Legislativa o projeto, que foi aprovado em dois turnos. A expectativa é de que já seja sancionado na segunda-feira (15). Agora, resta saber se o governador vetará a emenda de autoria do deputado distrital Agaciel Maia (PR), que inclui taxistas e motoristas de aplicativos, já que não estavam incluídos na negociação preliminar.

Em sua fala, o distrital Valdelino Barcelos (PP), agradeceu aos colegas pela votação. “Hoje, a Câmara Legislativa está dando um exemplo de como é preciso equilibrar prioridade e atender à população em suas demandas”, disse, após a aprovação do texto em dois turnos na Casa.

Foi ele quem intermediou as conversas com o Executivo, junto com o presidente da Casa, Rafael Prudente (MDB). “O transporte escolar parou logo no início da pandemia do coronavírus, com a suspensão das aulas. A categoria nos procurou e desde então temos lutado por este auxílio. Foram mais de dois meses de negociação. Mas agora a fome bateu na porta de muitos profissionais e não havia mais como adiar esse debate”, contou Barcelos, que também preside a Comissão de Transporte e Mobilidade Urbana da Câmara Legislativa.

Nas contas do parlamentar, são 1.600 os motoristas de van escolar parados desde o dia 11 de março, quando as escolas públicas e privadas do DF foram fechadas, em função da pandemia do novo coronavírus.

Dinheiro economizado

O impacto no orçamento calculado no primeiro momento – sem a inclusão de taxistas e motoristas de aplicativos – seria de R$ 6 milhões, que devem ser garantidos com os recursos economizados pelo Legislativo local.

Millena Lopes



2 comentários para este artigo

  1. Sedinei Antônio Gonçalves disse:

    Que esse benefício seja estendido para todos os estados da federação , Pois sabemos que a categoria está sofrendo com essa mesma dificuldade …o problema é o mesmo em todo o país

  2. Paulo cesar disse:

    Pertenço a categoria de transporte escolar do ensino médio do tec puc,, e temos prestações da van licenças do Der e urbs para trafegar , prestações das van e contador para pagar , pedimos Socorro.

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2020 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar