Bate-boca de deputados escancara insatisfação de militares com o Governo do DF

Atualizado em 13/08/2020

Ibaneis avisa que não vai reduzir interstício e joga balde de água fria nas corporações. Hermeto culpa Roosevelt por falta de plano de carreira e os dois acabam discutindo em sessão da Câmara Legislativa

 

Hermeto ataca Roosevelt, ao comentar fala do governador Ibaneis, que avisou: não vai reduzir interstício para promoção de militares – Foto: Reprodução

Bate-boca entre deputados distritais escancara a insatisfação dos militares com o Governo do DF, depois que o governador Ibaneis Rocha disse, em entrevista à CBN, que não deve reduzir o interstício para promoção de policiais e bombeiros, como era esperado para o mês de agosto. Ao reivindicar um plano de carreira para a categoria, o deputado Hermeto (MDB) resolveu apontar o dedo para Roosevelt Vilela (PSB). A confusão, que está toda gravada, ocorreu durante uma sessão da Câmara Legislativa.

A sessão de terça-feira (11) foi morna, do ponto de vista da produtividade. Mas, levando em conta os ânimos dos parlamentares, foi bem quente. A raiz do desentendimento dos deputados militares está na declaração que o governador, que já adiantou: não vai reduzir o interstício para promoção de militares. A redução de interstício é uma prática comum no meio militar, aqui em Brasília, justamente porque não há um plano de carreira para a categoria e esta é a forma que os governadores têm encontrado para equilibrar a falta de um planejamento.

Clique aqui para ouvir comentário na Rádio CBN sobre o assunto

A redução do interstício pode ocorrer em três épocas do ano: abril, agosto e dezembro. A última foi no fim do ano passado e havia expectativa para que, no próximo dia 25, Dia do Soldado, o governador Ibaneis o fizesse, mas a entrevista na CBN jogou um balde de água fria nas corporações militares. 

Militares reivindicam, principalmente, que o governador cumpra promessas de campanha, principalmente de tratamento igualitário entre as polícias militar e civil. Reclamam que o tratamento dado pelo Governo do DF entre as polícias ainda é muito desequilibrado. E que os recursos para a segurança pública vêm do Governo Federal e não implicaria em aumento de gastos nos cofres públicos locais.

O bate-boca

Logo no início da sessão, Hermeto pediu a palavra para se solidarizar com os policiais militares, desanimados com o anúncio do governo. Ao reclamar da falta de um plano de carreira para a categoria, acusou o colega, que é bombeiro, de  “jogar para a platéia” e disse que ele havia perdido a oportunidade de conseguir aprovar o planejamento na época em que Rodrigo Rollemberg era o governador e Roosevelt participava do governo. E ainda alfinetou, dizendo para o deputado bombeiro “criar vergonha na cara”.

“Acabou a trégua”, anunciou Hermeto, que foi apontado pelo colega por ter “postura inadequada, exacerbada e desrespeitosa”. E pediu providências da Comissão de Ética para que averiguasse a conduta de Hermeto.

Fábio Felix (PSOL), que preside o colegiado, disse que a comissão só pode tomar qualquer providência se a Mesa Diretora abrir um procedimento, o que não deve ocorrer.

Veja o vídeo do bate-boca entre os deputados militares:

Millena Lopes



Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Poder no quadrado - Blog de política

Copyright © 2020 - Poder no quadrado | Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer texto ou foto deste site, em qualquer meio de comunicação, mesmo que citada a fonte, sem prévia autorização.

×Fechar