Augusto Carvalho (SD)

Nome completo: Augusto Silveira de Carvalho

Naturalidade: Patos de Minas (MG)

Profissões: bancário e sociólogo

Telefones: (61) 3215-5215 / 2215

E-mail: dep.augustocarvalho@camara.leg.br

Site: http://augustocarvalho.com

Augusto Carvalho foi eleito com 39.461 votos em 2014 para sua sexta legislatura. Ele, que já foi filiado ao PCB e ao PPS – que ele ajudou a fundar-, está agora no SD, desde 2013. O parlamentar carrega no currículo a fama de ter sido escolhido na primeira eleição direta ocorrida no Distrito Federal, em 1986, e  de ter ajudado a elaborar a Constituição Brasileiro de 1988.

Já foi secretário de Saúde do DF na gestão do ex-governador José Roberto Arruda. Por conta disso, ele se desgastou com as bases, o que culminou com a saída dele do PPS e com a redução do eleitorado na eleição de 2010, quando ele não conseguiu ser eleito e acabou assumindo uma cadeira na Câmara dos Deputados como suplente.

O mineiro que representa Brasília no Congresso Nacional votou a favor do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff e também a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos; foi contra a Reforma Trabalhista e votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel Temer.


 

Processos

Augusto Carvalho responde a pelo menos cinco processos, que tramitam no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) todos da época em que ele era secretário de Saúde. Uma das ações foi proposta pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) para apuração de atos de improbidade administrativa pela contratação sem licitação prévia da Real Sociedade Espanhola de Beneficência para a administração do Hospital Santa Maria. Como a condenação é de primeira instância, recursos foram interpostos lá mesmo no Tribunal.

Ele também recorre da condenação do TJDFT que o obrigou a ressarcir R$ 20 mil aos cofres públicos pelo cancelamento de um evento objeto de contrato entre a Secretaria de Planejamento e Gestão e a empresa Terravista Promoções e Eventos Ltda.

É acusado também de ser um dos responsáveis pelo desabamento do telhado da Unidade de Neonatologia do Hospital Regional da Asa Sul, já que o projeto e a execução da obra foram autorizados na sua gestão como secretário. Ele teve os bens indisponibilizados depois que o Ministério Público pediu ressarcimento aos cofres públicos.

Ele ainda é acusado de omissão em relação a diversas irregularidades na execução de convênios firmados entre o Distrito Federal e o município de Águas Lindas de Goiás (GO), que causaram prejuízo aos cofres públicos. Também nesta ação os bens dele foram indisponibilizados, mas o processo está na fase de recurso.

É acusado também de irregularidade na contratação de empresa para construção de Unidades de Pronto Atendimento e por dar andamento a contrato nulo da secretaria de Saúde.

Ele foi citado também nas investigações da Operação Caixa de Pandora, que desbaratou um esquema de corrupção no governo Arruda. Embora tenha sido isentado da culpa ao longo do julgamento, Augusto Carvalho foi apontado pelo delator, Durval Barbosa, como parte de um esquema de cobrança de propina nos contratos da Secretaria de Saúde.

 

Acompanhe os processos:

2012.01.1.144909-5

2014.01.1.024231-7