Eliana Pedrosa (Pros)

Nome completo:Eliana Maria Passos Pedrosa

Naturalidade: Bicas (MG)

Profissão: Química

Vice: Alírio Neto (PTB)
Coligação: Juntos de Você (PROS / PTB / PHS / PATRI / PMN / PTC / PMB)

Site: http://www.elianapedrosa.com.br/main/

Número na urna: 90
CNPJ – 31.234.942/0001-68

Bens declarados: R$4.288.460,49

Eliana Pedrosa chegou em Brasília aos 15 anos de idade. Estudou no Caseb e Elefante Branco. Se graduou em Química pela Universidade de Brasília e foi empresária até 2002. No ano seguinte se elegeu para deputada distrital pela primeira vez.

De lá para cá, exerceu mais dois mandatos e ocupou o cargo de secretaria de Desenvolvimento Social, de 2006 a 2009, durante o governo Arruda.

Em 2014, tentou concorrer a governo, mas o partido retirou a legenda dela no último instante, obrigando-a a tentar a eleição de deputada federal. Mesmo sem fazer campanha, conquistou mais de 55 mil votos, ficando na suplência de Izalci Lucas.


Processos

Certidões do candidato anexadas ao registro de candidatura:

TJDFT Ações cíveis – Eliana

TJDFT Ações cíveis 2 – Eliana

TSE 2 – Eliana

TSE – Eliana

TJDFT – Eliana

Seção Judiciária – Eliana

Justiça eleitoral – Eliana

 

Eliana Pedrosa é ré em ação de improbidade administrativa. O processo movido pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) acusa os envolvidos de se beneficiarem da criação de cargos públicos com desvio de finalidade na Fundação Câmara Legislativa (Funcal).

Também são réus no mesmo processo a ex-deputada federal Jaqueline Roriz (PMN) e os ex-distritais Wilson Lima (PR), Leonardo Prudente (sem partido) e Júnior Brunelli (MDB), além do ex-secretário-geral da Casa Arlécio Gazal.

A Fundação foi idealizada como entidade de direito público para divulgar os trabalhos da Câmara Legislativa do DF (CLDF), bem como as atividades relacionadas ao desenvolvimento da cultura e da educação, nos moldes da TV Câmara e da TV Senado.Para o MPDFT, os cargos foram utilizados como extensão dos gabinetes dos deputados distritais. A lotação originária na Funcal era apenas para fins de vínculo formal, já que a prestação de serviço ocorria nos gabinetes dos parlamentares que os indicaram.